NOTÍCIAS

Startups com soluções inovadoras podem ter aporte de FIPs por meio do Bandes

4 de outubro de 2019 às 10:33
Compartilhe essa notícia

O Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) oferece, por meio do Fundo de Investimentos em Participações (FIPs), suporte para as startups, empresas emergentes que têm como objetivo desenvolver ou aprimorar um modelo de negócio.

O FIPs é uma modalidade de apoio distinta do crédito tradicional, na qual uma empresa gestora do Fundo identifica o potencial de crescimento de um negócio e adquire um percentual de suas ações. Ou seja, o Fundo prospecta empresas e entra como sócio acionista por um período determinado.

O Fundo, como acionista, traz experiência e boas práticas que apoiam a gestão e a governança da empresa. No Estado, existem três em atuação por meio de uma parceria com o Bandes, são elas: Criatec 3, Primatec e Seed4science. Cada uma com foco em determinados nichos de atuação e todos em fase de investimento.

O gerente de Participações e Investimentos do Bandes, Wagner Rubim Rangel, explica que o banco está em constante contato com os atores que integram o ecossistema de inovação capixaba. Para isto, oferece produtos e serviços adequados ao desenvolvimento de negócios promissores, tanto por meio de linhas de crédito, como por meio de fundos de venture capital seed money.

“As gestoras de FIPs buscam as melhores oportunidades de investimentos, oportunidades essas que nascem da capacidade da startup em gerar valor econômico (EVA) ao longo do tempo e, dessa forma, produzir um retorno financeiro ajustado ao risco do investimento”, explica o gestor.

Pelas suas características, uma startup é uma empresa de baixo capital inicial e rápido crescimento, com um modelo de negócio promissor, porém de elevado risco. O modelo de negócio refere-se a como o negócio funciona para gerar valor ao cliente (solucionar seus problemas) e para a empresa (rentabilidade do negócio).

Neste sentido, o principal objetivo da ideia que se tornará um negócio não é focar no produto, mas no seu valor. O maior desafio para o sucesso da startups é desenvolver um modelo de negócio inovador e que possa conquistar o mercado a que se direciona.

Fonte: Bandes