NOTÍCIAS

Sessão Especial no Senado celebra os 50 anos da ABDE

9 de dezembro de 2019 às 18:14
Compartilhe essa notícia

A ABDE recebeu homenagem no plenário do Senado Federal, nesta segunda-feira (9/12), em comemoração ao cinquentenário da Associação, celebrado em 2019. A cerimônia foi conduzida pelo 1º vice-presidente do Senado, senador Antônio Anastasia, que, ao lado de representantes de instituições financeiras de desenvolvimento de todos as regiões brasileiras, lembrou da importância do Sistema Nacional de Fomento. “A ABDE atua de forma decisiva no fomento a pequenas, médias e grandes empresas, além de ser um elemento-chave para também para a cultura. Sua atuação vai muito além da questão econômica”, afirmou para o auditório lotado. O vídeo com a íntegra da cerimônia está disponível abaixo.

Para o presidente da ABDE, Perpétuo Cajazeiras, a Associação tem desafios do tamanho do Brasil por representar e ter compromisso com a regionalidade e a integração nacional. “Por intermédio do sistema nacional de fomento, a ABDE tem se empenhado para formar uma forte rede federativa, que tem vocação para ser ainda mais atuante, se ampliar a sua interlocução com o poder legislativo. Por isso, aproveito a oportunidade para propor intensificarmos o diálogo com o Senado Federal”. 

O vice-presidente da ABDE, Sérgio Gusmão Suchodolski, destacou que é preciso buscar alternativas para enfrentar os novos desafios de uma economia em transição. Precisamos fortalecer e melhorar a eficiência dos modelos de negócios das instituições, combinando solidez financeira com impacto de desenvolvimento. Isso implica ir além da atividade de intermediação financeira, ofertando serviços de assessoria técnica, estruturação de projetos e facilitação de novos negócios.

Além deles, compuseram a mesa o 2º vice-presidente da Associação Ênio Mathias Ferreira (BB), os diretores Jeanette Halmenschlager Lontra (Badesul), Valdecir José de Souza Tose (Banco da Amazônia) e Rubens Rodrigues Filho (Bancoob), e o fundador e ex-presidente da ABDE, Hindemburgo Chateaubriand Pereira Diniz.

Também participou da solenidade o representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no Brasil, Hugo Florez, que lembrou das várias parcerias entre as duas instituições, como o Laboratório de Inovação Financeira (LAB), realizado ao lado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), e o Prêmio ABDE-BID de Artigos sobre o Desenvolvimento, em conjunto com a Organização das Cooperativas do Brasil (OCB). 

“Acreditamos que o Sistema Nacional de Fomento constitui uma rede essencial para o financiamento da qualidade de vida e do desenvolvimento sustentável no Brasil. Estamos muito satisfeitos e honrados com as parcerias que fizemos até aqui. O Prêmio nos permitiu oxigenar e estreitar laços com a academia, além de nos surpreender pela qualidade dos trabalhos”, contou Florez. 

No plenário também estavam presentes outras instituições com quem a Associação desenvolve projetos, como Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), a Organização das Cooperativas do Brasil (OCB), a Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ), a Associação Latino-Americana de Instituições Financeiras para o Desenvolvimento (Alide), o WWF-Brasil e o Consulado Britânico.

Em sua 6º edição, o Prêmio ABDE-BID bateu recorde em 2019, com 68 artigos inscritos. Na primeira categoria, o economista Igor Lopes Rocha ganhou ao comparar a diversificação produtiva, a transição estrutural e a densidade das cadeias produtivas no Brasil e na Coreia do Sul. 

Já o analista de Desenvolvimento na Agência de Fomento do Estado do Paraná (Fomento Paraná), Gustavo Alexandre Duda Mattana, premiado na categoria Inovação Financeira: Finanças verdes, Fintechs e PPPs, analisa a interação entre o fenômeno das fintechs e as agências de fomento. 

E o artigo vencedor da categoria Sistema OCB: Desenvolvimento e Cooperativismo de Crédito, de Marcelo Henrique Shinkoda e Marcelo José Braga, debate o efeito das fusões nas cooperativas de crédito brasileiras. 

Homenagem

A solenidade contou ainda com a presença do fundador e ex-presidente da ABDE, Hindemburgo Chateaubriand Pereira Diniz, que foi o homenageado do dia. Ele lembrou das circunstâncias e da grande diferença que a ABDE fez ao país desde a sua criação, em 1969, em Minas Gerais. “O Brasil seria um país muito mais atrasado se não fosse a Associação, que uniu o Sistema Nacional de Fomento de todas as regiões, contribuindo para a erradicação da pobreza”, relatou. Leia o discurso na íntegra.

Hindemburgo ainda recebeu uma placa de homenagem da atual diretoria em nome de todos os dirigentes e funcionários pela dedicação ao desenvolvimento do país.

 

Imagens: Geraldo Magela/Agência Senado