NOTÍCIAS

Mulheres lideram busca por crédito na AGN

11 de março de 2020 às 14:00
Compartilhe essa notícia

De 2001 até 2019, mais de 16,1 mil mulheres empreendedoras buscaram crédito nas diversas linhas disponíveis na Agência de Fomento do Rio Grande do Norte (AGN-RN) e alcançam quase 60% do total de operações realizadas pela instituição financeira de desenvolvimento.

As mulheres lideram entre as quase 27 mil operações de crédito realizadas por empreendedores que buscaram apoio da AGN-RN para instalar ou impulsionar seu negócio nos últimos 19 anos no estado. Os números são do levantamento realizado pela agência neste mês de março.

Dentre as milhares de pessoas atendidas pela AGN, estão Talita Lopes e Cleide Oliveira. A primeira decidiu empreender pouco mais de um ano e meio atrás no ramo de frutas desidratadas. Construiu seu próprio desidratador e hoje comercializa seus produtos num contêiner num estacionamento na praia de Tabatinga, em Nísia Floresta.

“Descobri que poderia trabalhar com frutas desidratadas e podendo utilizar a energia solar do nosso Nordeste. Há um ano e meio atrás, procurei a AGN e consegui esse empréstimo, que para o pequeno empreendedor é muito bom”, afirmou Talita.

Cleide viveu outra realidade. Há 15 anos, ficou desempregada e resolveu produzir bijuterias em casa e vender às amigas. “Ia de ônibus para visitar clientes e fui conquistando aos poucos. Procurei a agência por indicação de uma amiga e consegui abrir minha primeira loja física que era um desejo meu. Estou feliz demais”, conta.

Estímulo à formalização

Apenas no ano de 2019, mais de 3,4 mil financiamentos foram concedidos a mulheres empreendedoras. O período também foi marcado pelo maior número de mulheres (638) formalizadas atendidas pelo Microcrédito na história do programa, bem como, o fato de o número de mulheres formalizadas que contrataram financiamentos superar em 14% o total de homens que fizeram contratação.

Em todas as faixas etárias, as empreendedoras superam o número de operações realizadas pelos homens. As mulheres com idade entre 25 e 44 anos são a maioria das beneficiadas no Microcrédito do Empreendedor. Ao todo, são 7.556 mulheres que receberam apoio do programa de fomento à economia empreendedora.

Para a diretora-presidente da AGN, Márcia Maia, oferecer o crédito, estimular a formalização e o empreendedorismo é fortalecer o processo de empoderamento e de emancipação feminina.  A gestora cita dados do Sebrae, divulgados em 2019, que apontam para o alto número de mulheres sem formalização de seu negócio, o que implica na dificuldade de conseguir crédito e indica, ainda, a falta de acesso a direitos básicos garantidos por lei a trabalhadores e microempreendedores individuais (MEIs).

“Quando a mulher recebe a oportunidade, costuma protagonizar grandes histórias, transformar seu entorno e inspirar gerações. Na AGN, isso é uma filosofia que buscamos implantar desde que chegamos e esperamos transformar isso numa cultura da organização que, historicamente, é porto seguro para as mulheres empreendedoras quando o assunto é crédito e oportunidade”, afirma a presidente.

De janeiro até dezembro do ano passado, o programa microcrédito gerido pela AGN injetou R$ 18,1 milhões no estado, em operações de crédito que beneficiaram cerca de 5,7 mil empreendedores atendidos em mais de 100 cidades potiguares.

 

Fonte: Ascom/AGN-RN