NOTÍCIAS

Instituições de fomento anunciam ações de estímulo à economia para ajudar a minimizar o impacto do Coronavírus

15 de março de 2020 às 14:46
Compartilhe essa notícia

Diante do cenário adverso causado pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), diversas instituições de fomento associadas à ABDE anunciaram medidas especiais para auxiliar empresas de diferentes segmentos que podem ser afetadas neste momento. Com isso, o Sistema Nacional de Fomento tem buscado apoiar os empreendedores brasileiros, para que a pandemia não inviabilize empreendimentos e gere menos impacto econômico e social.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) divulgou, no último domingo (29/3), o lançamento do programa “BNDES Apoio Emergencial ao Combate da Pandemia do Coronavírus”, com foco na área da saúde, e a operacionalização de R$ 40 bilhões em recursos para financiar a folha de pagamento das empresas e evitar demissões. Na semana anterior, o banco já havia anunciado uma série de medidas em caráter emergencial para ajudar a mitigar os efeitos da pandemia do novo coronavírus no Brasil, como a ampliação do crédito para micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) e a suspensão temporária de pagamentos de parcelas de financiamentos. Somados, os projetos devem levar a um impacto positivo na economia de R$ 97 bilhões.  Leia mais: https://abde.org.br/noticias/covid-19-novas-iniciativas-do-bndes-viabilizam-atendimentos-de-saude-e-manutencao-de-empregos/

A Desenvolve SP irá disponibilizar crédito de meio bilhão de reais para financiamentos com condições diferenciadas para o Turismo, Cultura, Economia Criativa e Comércio, além de micro, pequenas e médias empresas em todo território paulista. Além disso, a agência de fomento reduziu a taxa de juros da sua linha de capital de giro. Leia mais: https://abde.org.br/noticias/desenvolve-sp-reduz-juros-para-ajudar-no-impacto-do-covid-19/

O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) criou três linhas de crédito com condições especiais para auxiliar empresas de todos os portes pertencentes ao setor de saúde do estado. Serão disponibilizados recursos para capital de giro e investimentos para compra de matéria-prima para fabricação de produtos de alta demanda (máscaras, álcool em gel, lenços, etc.), reforço de estoque, preparação de leitos, contratação de mão de obra temporária, entre outros. O banco também anunciou condições de financiamento facilitadas para a cadeia do turismo.  No dia 08/04, o BDMG anunciou um plano de ação que irá ofertar crédito e tornar as condições ainda mais acessíveis para as empresas, especialmente as micro e pequenas (MPE). A meta é disponibilizar crédito de até R$ 1,1 bilhão para este segmento em 2020. O banco decidiu prorrogar as condições especiais de financiamento na linha de crédito Empreendedoras de Minas, voltada para micro e pequenas empresas lideradas por mulheres. Saiba mais: https://abde.org.br/noticias/covid-19-bdmg-anuncia-plano-de-r-11-bilhao-para-empreendedores-mineiros/

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) anunciou a criação de um programa de apoio aos empreendedores do sul do Brasil. Por meio do Recupera Sul, o banco vai injetar R$ 1,3 bilhão na economia do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná ao longo de 2020. O programa pretende proteger ou socorrer empresas dos principais setores afetados pela crise, com redução de taxas de juros, simplificação de processos, flexibilização de garantias e pulverização do crédito por meio de entidades parceiras. Veja em: https://abde.org.br/noticias/covid-19-brde-anuncia-programa-de-apoio-a-empresas-do-sul-e-apresenta-desempenho-historico-de-2019/

O Banco do Nordeste está ofertando crédito a empreendedores de sua área de atuação, em condições especiais, em decorrência da pandemia de Covid-19. É possível financiar investimentos e capital de giro,  com taxa de 2,5% ao ano e possibilidade de carência até 31 de dezembro deste ano. Também lançou um edital, no valor de R$ 5 milhões, destinado a micro, pequenas e pequena-médio empresas, a título de subvenção econômica e em caráter não reembolsável. O objetivo é fomentar o desenvolvimento de soluções que contribuam para pesquisa e inovação no combate ao novo coronavírus e aos seus efeitos sobre o sistema de saúde, do bem-estar social e produtivo. Em março, anunciou a possibilidade de prorrogação de empréstimos e financiamentos por até seis meses, contratados com empreendimentos impactados pela crise econômica. Para as empresas que necessitam de novos recursos, o banco oferece crédito para capital de giro, com recursos internos, com até seis meses de carência para o início do pagamento das novas operações. Leia mais em: https://abde.org.br/noticias/covid-19-banco-do-nordeste-oferece-credito-emergencial-com-taxa-de-25-ao-ano/

O Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes), em conjunto com o Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes), criou uma linha de crédito emergencial para empresas de todos os portes afetadas economicamente pelo novo coronavírus. Recentemente a linha recebeu cerca de R$ 282,3 milhões em propostas de financiamento de empresas de todo o estado. No mês passado, o banco já havia anunciado a suspensão por 90 dias das cobranças relativas aos contratos, com vencimento a partir de abril, de empresas que atuam nos segmentos de turismo, hotelaria, bares, restaurantes e entretenimento em geral. Para mais informações: https://abde.org.br/noticias/covid-19-propostas-de-financiamento-da-linha-emergencial-bandes-e-banestes-chegam-a-r-2823-milhoes/

A Finep aprovou três novas linhas de crédito, no valor total de R$ 600 milhões, para enfrentamento da Covid-19. A instituição também disponibilizou, por meio de edital, R$ 5 milhões em recursos não reembolsáveis de subvenção econômica, para apoio ao desenvolvimento de Equipamentos e Sistemas de Proteção Individual (EPI) e Coletiva (EPC). No mês de março, a instituição havia lançado outro edital, em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), no valor de R$ 20 milhões, para viabilizar projetos de pesquisa para o desenvolvimento de tecnologias de produtos, serviços e processos para o combate à doença, voltado especialmente a pequenas empresas no estado de São Paulo. Consulte em: https://abde.org.br/noticias/covid-19-finep-disponibiliza-credito-e-recursos-nao-reembolsaveis-para-enfrentamento-a-crise/

O Banco de Brasília (BRB) vai liberar até R$ 1 bilhão em crédito orientado para empresas afetadas de todos os portes. O crédito poderá ser contratado por meio do BRB Progiro – Capital de giro e estará disponível em todas as agências da instituição a partir do dia 18 de março. A expectativa é que a medida alivie o setor produtivo, principalmente o ligado a serviços, gastronomia, entretenimento e academias de ginástica. Confira: https://abde.org.br/noticias/brb-abre-credito-para-apoiar-empresas-diante-do-coronavirus/

A Agência de Fomento de Goiás (GoiásFomento) vai ajudar os pequenos e médios empresários injetando R$ 500 milhões no mercado para capital de giro, dinheiro para pagamento de impostos, mão de obra, aluguéis e outros custos fixos variados. Também decidiu prorrogar, em até 60 dias, o prazo de vencimento das parcelas relativas aos contratos de financiamento, vencidas em março, para os clientes adimplentes. Nesse período, ficará suspensa a inclusão do nome do cliente nos órgãos de proteção ao crédito. Em abril, lançou uma cartilha para orientar os empreendedores goianos de micro, pequeno e médio portes, além de microempreendedores individuais (MEI) sobre as linhas de crédito disponíveis na agência e também como pleitear acesso aos recursos. Recentemente, a instituição celebrou contrato junto com o Ministério do Turismo, por meio do qual passa a oferecer taxa de juros menor e carência estendida na linha de crédito GoiásFomento Fungetur Giro Puro, destinada a empreendedores do setor turístico. Veja: https://abde.org.br/noticias/covid-19-goiasfomento-prorroga-prazo-para-pagamento-de-financiamentos/

O Banco do Brasil anunciou que dispõe de R$ 100 bilhões para empréstimos a pessoas físicas, empresas e o agronegócio para enfrentar a pandemia. Também há recursos para compra de suprimentos e outros investimentos na área de saúde, eficiência energética, infraestrutura e viária, educação e saneamento para prefeituras municipais e governos estaduais. Os recursos irão reforçar as linhas de crédito já existentes, principalmente as voltadas para crédito pessoal e capital de giro. Mais informações em: https://abde.org.br/noticias/covid-19-banco-do-brasil-anuncia-linhas-de-credito-com-r-100-bilhoes/

Para atender o público na Região Norte, o Banco da Amazônia lançou a linha de crédito especial do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) com juros de 0,21% ao mês e condições diferenciadas, que ainda vai permitir a renegociação de operações de crédito já realizadas com recursos do Fundo.  O banco também adotou uma medida que contempla pessoas físicas e jurídicas que desejem suspender as parcelas de financiamento de operações de crédito de fomento e anunciou a flexibilização das condições de acesso às linhas de capital de giro com taxas diferenciadas de 4,88% ao ano. Leia mais: https://abde.org.br/noticias/covid-19-banco-da-amazonia-lanca-linha-do-fno-emergencial-para-empreendedores/

A Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina S.A. (Badesc) criou medidas para injetar recursos na economia catarinense nos próximos meses.  Desenvolvido pela Comissão de Desenvolvimento Econômico (CDE), o  Plano de Enfrentamento e Recuperação Econômica prevê, entre outras medidas, postergação dos contratos de financiamento em andamento, linha de crédito para micro e pequenas empresas (MPEs), com juros parcialmente subsidiados pelo estado, e ampliação do valor máximo para empréstimos ao microempreendedor individual (MEI). Saiba mais: https://abde.org.br/noticias/covid-19-badesc-cria-linha-emergencial-que-atende-micro-e-pequenas-empresas/

A Agência de Fomento do Estado de Mato Grosso (Desenvolve MT) está fazendo o monitoramento da carteira de clientes e análise pontual de cada caso de acordo com a demanda, além da disponibilização de crédito com carência de três meses e prazo de até 36 meses para pagamento aos pequenos e médios empreendedores. Mais informações: https://abde.org.br/noticias/covid-19-desenvolve-mt-adota-medidas-para-reduzir-impacto-economico-ao-empreendedor/

O Sebrae, em parceria com a Embrapii, liberou R$ 2 milhões para o desenvolvimento de soluções tecnológicas para auxiliar o país a enfrentar o avanço do coronavírus em seu território. O aporte será somado a outros R$ 4 milhões da empresa parceira, e a expectativa é chegar a R$ 10 milhões em projetos de PD&I. Veja em: https://abde.org.br/noticias/covid-19-sebrae-destina-recursos-para-enfrentar-o-coronavirus/

A Agência de Fomento de Alagoas (Desenvolve) vai conceder uma linha de crédito de R$ 15 milhões com foco na sustentabilidade financeira das empresas, para despesas de aluguel, folha e encargos. O capital de giro será de seis meses, com o pagamento da carência trimestral, além de 24 meses para quitar o débito. Saiba mais: https://abde.org.br/noticias/covid-19-desenvolve-alagoas-cria-linha-de-credito-no-valor-de-r-15-milhoes/

O Banpará lançou o programa Fundo Esperança, que vai oferecer créditos de até R$ 15 mil a empresários, com juros de 0,2%, carência de 90 dias e 36 meses de prazo para pagamento, que vão aquecer o setor econômico paraense nesse período de isolamento e menor fluxo do comércio, segmento que mais gera emprego no estado. https://abde.org.br/noticias/covid-19-banpara-oferece-programa-de-credito-de-ate-r15-mil-a-empresas/

A Agência Estadual de Fomento do Rio de Janeiro (AgeRio) está disponibilizando uma linha de crédito, em que para os microempreendedores individuais estão sendo oferecidas taxas a partir de 0,25% ao mês, carência de 12 meses, prazo de pagamento de até 24 meses e limite de crédito de R$ 21 mil. Já para as micro, pequenas e médias empresas, as taxas são a partir de 0,74% ao mês, carência de 24 meses, prazo de pagamento de até 60 meses e limite de R$ 500 mil. Veja: https://abde.org.br/noticias/covid-19-agerio-disponibiliza-linha-de-credito-para-empreendedores/

A Sicredi Pioneira RS decidiu prorrogar por 60 dias as parcelas de crédito em dia de qualquer associado, Pessoa Física ou Jurídica, e lançou duas ações de crédito emergenciais, com carência de 9 meses, voltadas especialmente para o setor de turismo: uma linha de renegociação de créditos ativos e uma linha de capital de giro com até 48 meses de prazo. Leia em: https://abde.org.br/noticias/covid-19-sicredi-pioneira-rs-lanca-linha-de-credito-emergencial/

A Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam) anunciou, na última segunda-feira (23/03), que irá oferecer apoio a pequenos e micro empreendedores com a criação de uma linha de crédito no valor de R$40 milhões, com o objetivo de assegurar a manutenção dos negócios. O governo do estado também determinou uma série de medidas, como a negociação de prazos para pagamentos de contas, a criação de um fundo de combate às epidemias e um programa de distribuição de renda. Veja: https://abde.org.br/noticias/covid-19-afeam-oferece-r40-milhoes-a-micros-e-pequenos-empreendedores/

A Agência de Fomento do Rio Grande do Norte (AGN) adotou diversas medidas como a suspensão pelo prazo de 90 dias do pagamento de parcelas de financiamentos ativos e carência de até 90 dias para novas operações de microcrédito para financiamentos realizados até 30 de abril. A AGN também garante o investimento inicial total de aproximadamente R$ 35 milhões em crédito a serem injetados na economia do Rio Grande do Norte. A agência também está operando uma linha voltada exclusivamente para a agricultura familiar no estado. Os interessados poderão solicitar financiamentos para investimentos ou investimentos associados à capital de giro no valor de até R$ 5 mil. Leia mais em: https://abde.org.br/noticias/covid-19-agn-oferece-carencia-de-90-dias-para-microempreendedores/

A Agência de Fomento e Desenvolvimento do Estado do Piauí (Piauí Fomento) anunciou a criação de uma linha de crédito para estimular as micro e pequenas empresas, especialmente as que trabalham com a produção de equipamentos usados no combate ao novo coronavírus, como máscara, álcool em gel e outros produtos. Também foi acertado uma medida que permite aos empresários a isenção do pagamento de seus financiamentos por um período de 90 dias. Saiba mais: https://abde.org.br/noticias/covid-19-piaui-fomento-oferece-credito-a-empresas-de-producao-de-equipamentos/ 

A Agência de Fomento do Estado de Tocantins irá prorrogar o prazo para o pagamento das parcelas de empréstimos e financiamentos, além de oferecer linhas de Capital de Giro com carência e taxa reduzida para os diversos segmentos. Veja: https://abde.org.br/noticias/covid-19-fomento-de-tocantins-prorroga-pagamentos-e-abre-linha-de-credito/

A Agência de Fomento do Rio Grande do Sul (Badesul) desenvolveu um plano de ação para auxiliar a economia gaúcha, com a adoção de diferentes medidas para apoiar os empreendedores locais. Entre as iniciativas estão a renegociação de prazos e a disponibilização de crédito para o setor do turismo. A instituição também está em tratativas com organismos parceiros para tentar ampliar o apoio financeiro junto às empresas do estado. Leia em: https://abde.org.br/noticias/covid-19-badesul-desenvolve-plano-de-acao-para-auxiliar-a-economia-gaucha/

A Agência de Fomento do Paraná (Fomento Paraná) estimativa empregar em torno de R$ 480 milhões, divididos em quatro grandes linhas de crédito principais que objetivam atingir pelo menos 40 mil empresas. Os atuais clientes da instituição financeira que desejarem também poderão solicitar a postergação de pagamento das parcelas de financiamento por um período de até 90 dias. As medidas fazem parte de um pacote anunciado pelo governo do estado, que também envolve o BRDE, e totaliza R$ 1 bilhão. Saiba mais: https://abde.org.br/noticias/covid-19-fomento-parana-e-brde-integram-pacote-de-r-1-bilhao-para-apoiar-economia-paranaense/

A Agência de Empreendedorismo de Pernambuco (AGE) anunciou a renegociação do programa Crédito Popular. Os empreendedores que estão com as parcelas em dia terão o prazo de pagamento ampliado automaticamente em 90 dias. Os artesãos pernambucanos atendidos pela linha de crédito Fenearte também serão contemplados com a prorrogação por 90 dias do vencimento de todos os boletos emitidos pela AGE e pela Agência de Desenvolvimento Econômico do Estado (AD Diper). Veja: https://abde.org.br/noticias/covid-19-agencia-de-empreendedorismo-de-pernambuco-amplia-prazos/

O Sicoob adotou a reestruturação das operações de crédito, com prorrogações de prazos a partir de avaliações individuais de cada cooperativa. O objetivo é permitir que os cooperados viabilizem o pagamento dos vencimentos, mas com maior flexibilidade. Pequenas e médias empresas que tenham folha de pagamento vinculada ao Sicoob poderão financiar estes vencimentos via linha de crédito oferecida pelo BNDES, com prazo de 36 meses (com seis meses de carência), valor de dois salários mínimos por empregado e taxa de 3,75% ao ano. O Sicoob ES vai operar linhas de crédito do BNDES para que os cooperados possam obter maior volume de recursos neste período, além de permitir que os clientes renegociem dívidas. Leia mais: https://abde.org.br/noticias/covid-19-sicoob-reestrutura-operacoes-de-credito-e-prorroga-prazos/

A Cresol está disponibilizando linhas de crédito com alongamento de prazos para pagamento e facilitando as condições para contração. Entre as medidas está a prorrogação de contrato com carência de 180 dias para operação adimplentes; refinanciamento com repactuação das operações adimplentes, com carência de 180 dias; capital de Giro emergencial com crédito com carência de 180 dias e prazo estendido para pagamento; linha BNDES e Cresol Empresarial para Capital de Giro com crédito facilitado para empresas com faturamento de até R$ 300 milhões, com taxa fixa e carência de até 24 meses. Saiba mais: https://abde.org.br/noticias/covid-19-cresol-disponibiliza-linhas-de-credito-para-empreendedores-e-autonomos/

Acompanhe, no site da ABDE, a atualização com as demais iniciativas das Instituições Financeiras de Desenvolvimento em todo o país.