NOTÍCIAS

Covid-19: GoiásFomento reduz juros e aumenta carência na linha de crédito para o turismo

5 de maio de 2020 às 12:10
Compartilhe essa notícia

A Agência de Fomento de Goiás (GoiásFomento) celebrou contrato com o Ministério do Turismo, por meio do qual passa a oferecer taxa de juros menor e carência estendida na linha de crédito GoiásFomento Fungetur Giro Puro, destinada a empreendedores do setor turístico. O juro cobrado recuou, de 7% ao ano mais INPC, para 5% ao ano mais INPC. A carência, que era de até 6 meses, foi ampliada para até 12 meses. A instituição financeira dispõe de montante de R$ 15 milhões para esta linha de crédito.  O prazo de pagamento permanece 48 meses.

A Resolução da agência de fomento que trata da questão, de nº 021/2020, entra em vigor retroagindo ao dia 19 de março, sendo que as medidas terão validade por 90 dias. O público-alvo deste financiamento são as empresas de micro, pequeno e médio portes, legalmente estabelecidas no setor turístico, com faturamento enquadrável no Simples Nacional e localizadas nos municípios goianos.  De acordo com o presidente da GoiásFomento, Rivael Aguiar, a flexibilização das regras da linha Fungetur Giro Puro junto ao Ministério do Turismo foi importante para que a instituição pudesse dar um maior apoio às empresas goianas do trade turístico. Isso por se tratar de um dos setores da atividade econômica mais afetados pela crise provocada pela pandemia do novo coronavírus e, principalmente, porque será um dos setores que enfrentará maiores dificuldades para retomar suas atividades.

Todos os municípios

“As novas regras são importantes também porque as empresas turísticas terão até 12 meses para começar a pagar o principal (do empréstimo), sendo que nesse período só pagarão o juros que é baixo, o que facilitará para os empreendedores”, destacou. Outro ponto positivo apontado por Rivael Aguiar é que a linha de crédito foi estendida para todos os municípios goianos – antes abrangia empresas estabelecidas nas 79 cidades que integram o Mapa de Turismo do Estado. A nova Resolução contempla as empresas optantes do Simples e que estejam no Cadastur, como hotéis, pousadas, restaurantes, bares e demais atividades descritas no . Art. 21 da Lei Geral do Turismo.   “Nosso objetivo é facilitar o acesso ao crédito por parte de todas as empresas do setor turístico goiano”, afirmou Rivael.

O presidente da GoiásFomento ressaltou ainda que a obtenção de novas regras do empréstimo do Fundo Geral do Turismo (Fungetur) se deve à atuação do governador Ronaldo Caiado e do presidente da Goiás Turismo, Fabrício Amaral, junto ao Ministério do Turismo, neste momento de dificuldades do setor turístico diante da pandemia da Covid-19.

Fonte: Ascom/GoiásFomento