NOTÍCIAS

Covid-19: Banco da Amazônia lança linha do FNO Emergencial para empreendedores

9 de abril de 2020 às 13:49
Compartilhe essa notícia

No momento de desafios que a economia do país está passando em função da crise provocada pelo novo coronavírus, empresários e empreendedores buscam forma de manter seus negócios para garantia de renda e sobrevivência. Para atender este público na Região Norte, o Banco da Amazônia (Basa) lança linha de crédito especial do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), com juros de 0,21% ao mês e condições diferenciadas.

Trata-se do FNO Emergencial que ainda vai permitir a renegociação de operações de crédito já realizadas com recursos do Fundo. A nova linha entrou em vigor na segunda-feira (06/03), a partir da publicação da Resolução do Banco Central 4.798.

De acordo com esta resolução, a linha vai promover a recuperação ou a preservação das atividades produtivas dos beneficiários da Região Norte, cujos estados encontram-se em situação de calamidade, decorrente da emergência de saúde pública de importância internacional relacionada ao Covid-19.

O presidente do Basa, Valdecir Tose, explica que a taxa praticada pelo FNO Emergencial está abaixo da inflação, que está em torno de 3% ao ano. “No mercado atual, somente os bancos públicos oferecem uma taxa como essa. O interessado terá como vantagem ainda a carência máxima até 31 de dezembro de 2020, ou seja, vai começar a pagar somente em 2021 e vai poder pegar um financiamento com uma taxa de 0,21% ao mês”, comentou.

O FNO Emergencial vai beneficiar pessoas físicas e jurídicas, incluindo cooperativas que, de acordo com as prioridades estabelecidas nos planos regionais de desenvolvimento, promovam atividades produtivas não rurais, especialmente aquelas vinculadas aos setores de empreendimentos comerciais e de serviços da Região Norte. Tem como finalidades capital de giro isolado e investimentos, inclusive capital de giro associado.

Para quem deseja capital de giro isolado, o limite é de até R$ 100 mil por beneficiário. Para quem quer investimento, inclusive capital de giro associado ao investimento, o limite é de até R$ 200 mil por beneficiário.

As garantias são de livre convenção entre o financiado e o financiador. O prazo de contratação é enquanto perdurar o estado de calamidade pública reconhecido por ato do Poder Executivo. Os interessados devem procurar as agências do BASA e falar com o gerente da unidade.

No mês passado, o Banco da Amazônia já havia divulgado as primeiras medidas adotadas para minimizar os impactos econômicos causados pelas pandemia.

Fonte: Ascom/Banco da Amazônia