NOTÍCIAS

Caminhos da Retomada: segunda live aborda as MPMEs na crise da Covid-19

31 de julho de 2020 às 18:01
Compartilhe essa notícia

A ABDE promoveu, nessa sexta-feira (31/07), a segunda live do ciclo de debates Caminhos da Retomada, com o tema “Resiliência e recuperação: o SNF e as MPMEs brasileiras na crise da Covid-19”. O webinar foi transmitido ao vivo pelo Youtube para um público de mais de 70 pessoas, e contou com a participação do primeiro vice-presidente da ABDE e presidente do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), Sergio Gusmão; da especialista líder em Mercados Financeiros e Instituições Financeiras do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Maria Netto; do analista técnico do Sebrae Nacional, Giovanni Beviláqua; e teve mediação do economista-chefe do Banco do Nordeste (BNB), Luiz Esteves.

Confira a íntegra do evento clicando aqui

Em quase duas horas de live, os convidados debateram sobre o papel do Sistema Nacional de Fomento (SNF) no apoio às micro, pequenas e médias empresas brasileiras diante da crise da Covid-19 e quais os caminhos que devem ser seguidos na retomada da economia. Ao final, o economista Luiz Esteves fez comentários e trouxe perguntas do público que foram respondidas pelos participantes

O presidente do BDMG, Sergio Gusmão, destacou que o segmento é relevante na geração de emprego e renda em todas as regiões do Brasil, correspondendo a 58% dos postos de trabalhos formais. Ele também apresentou os planos adotados pelo BDMG no enfrentamento da crise e as ações direcionadas aos setores mais afetados, como o da saúde. A respeito do período pós pandemia, ele diz que o desafio é contornar os choques econômicos de modo a preservar as médias e pequenas empresas.

Em sua fala, Gusmão, que também é primeiro vice-presidente da ABDE, ressaltou a atuação fundamental do Sistema Nacional de Fomento para aumentar o colchão de liquidez da economia nesse momento, em especial para os empreendimentos de menor porte. Ele destacou que cerca de 30% das operações diretas de crédito para MPMEs realizadas nesse período são oriundas das instituições financeiras de desenvolvimento. “O Brasil tem um sistema robusto, com mais de 30 instituições de fomento ao desenvolvimento, então estamos equipados para darmos resposta nesse momento que exige resiliência para superarmos a crise da Covid-19”, afirmou.

Para a especialista do BID, Maria Netto, é fundamental fornecer suporte às MPMEs diante das atuais circunstâncias, pois essa é a medida mais rápida que se pode adotar para manter os empregos e acelerar a recuperação econômica. Ela diz ainda que os setores mais impactados precisarão se reinventar no mercado, assim como os bancos de desenvolvimento precisam pensar em soluções inovadoras para combater a crise e também para sua atuação no médio e no longo prazo.

Sobre o impacto da pandemia nas MPMEs, o analista do Sebrae Nacional, Giovanni Beviláqua, disse que os pequenos negócios tiveram, no mês de junho, uma queda de 51% de faturamento em comparação ao período pré-crise, chegando ao percentual de menos 70% em abril. O analista ainda acrescentou que 46%  dos empresários que buscaram financiamento no começo da pandemia, apenas 18% conseguiu. Entretanto, destacou o papel das instituições para facilitar recursos e acesso ao crédito. “O trabalho que é desenvolvido pelos bancos de desenvolvimento e pelas agências de fomento tem sido extremamente importante para que passemos por esse período de pandemia de uma forma menos dolorosa do que poderia ser”, diz.

Confira a íntegra do webinar clicando aqui.

 

Caminhos da Retomada

O ciclo de debates continua no próximo dia 14/08, às 10h, no canal da ABDE no Youtube, com o tema “Perspectivas para a recuperação do setor de turismo pós-Covid-19”.

Os webinars são quinzenais, sempre com temas relacionados à atuação das instituições financeiras de desenvolvimento, buscando a sinalização de vias para a retomada do crescimento econômico.