NOTÍCIAS

BNDES financia com R$ 210 milhões construção de seis PCHs

30 de junho de 2011 às 0:00
Compartilhe essa notícia

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) financiará a construção de seis Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), no valor total de R$ 209,6 milhões e com potência instalada de 116,4 MW.

Parte dos recursos, R$ 84,4 milhões, será destinada ao Complexo Juruena, empreendimento que reúne cinco PCHs, com potência de 91,4 MW, em Mato Grosso. Os outros R$ 125,6 milhões foram aprovados para a Sociedade de Propósito Específico (SPE) Lightger S/A, controladora da PCH Paracambi, no Rio de Janeiro, usina que terá 25 MW de potência instalada.

Durante a implantação do projeto no RJ serão criados 950 empregos diretos e indiretos. A Lightger tem como acionistas a Light S.A. e a Cemig S.A. O crédito para a usina Paracambi também contempla a construção da linha de transmissão associada, conectada à subestação Nilo Peçanha, no município de Paracambi. O BNDES financiará 61,8% dos investimentos totais, de R$ 157 milhões. A PCH entrará em operação em dezembro de 2011.

A usina será uma ampliação do Complexo das Lajes, que reúne as hidrelétricas Fontes Velha, Fontes Novas, Nilo Peçanha e Pereira Passos. O Complexo tem potência instalada de 668 MW. A energia gerada pela PCH Paracambi será comercializada com os dois acionistas da Lightger.

Já o Complexo Juruena, de cinco PCHs, integra o Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia (Proinfa). O principal mérito do projeto, além dos 2,3 mil empregos diretos e indiretos gerados durante as obras, é o de contribuir com o esforço do governo de descentralizar e universalizar o atendimento da geração de energia, em função do porte e da localização das usinas e do grande potencial de desenvolvimento do agronegócio na região.

As PCHs melhorarão, ainda, a estabilidade dos sistemas de transmissão e de distribuição de energia para a Cemat, concessionária de serviços públicos de distribuição de energia do Estado do Mato Grosso.