NOTÍCIAS

BDMG será o primeiro a emitir título sustentável para projetos ambientais e sociais

23 de dezembro de 2020 às 11:51
Compartilhe essa notícia

O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) prevê para o próximo dia 29/12 a primeira emissão da história de Títulos Sustentáveis (ou “Sustainable Bonds”) realizada por um banco público brasileiro. A operação ocorrerá na Bolsa de Nova Iorque, no valor de US$ 50 milhões, com objetivo de viabilizar o financiamento, por parte do banco mineiro, de projetos públicos e privados com enfoque ambiental e/ou social em Minas Gerais. O BID Invest, banco multilateral pertencente ao Grupo BID, deverá adquirir a totalidade dos títulos.

Os recursos provenientes destes títulos deverão se transformar em linhas de crédito para projetos alinhados aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas, com benefícios sociais e ambientais mensuráveis. Enquadram-se neste perfil iniciativas de eficiência energética, energia renovável, gestão de resíduos, água e saneamento, saúde e educação, por exemplo.

Projetos desta natureza já integram a carteira do BDMG de forma relevante. De janeiro a novembro, o banco desembolsou, com recursos próprios ou de repasses, R$ 2,66 bilhões para empresas de todos os portes e municípios mineiros, um recorde histórico. Destes recursos liberados, 57% sintonizaram-se com pelo menos um dos ODS.

“Os Títulos Sustentáveis são um instrumento financeiro inovador e sofisticado. A primeira emissão deste tipo de papel por um banco público brasileiro, realizada pelo BDMG, certamente trará novas oportunidades para o financiamento de uma nova economia, mais sustentável e inclusiva. A recuperação econômica no contexto do desenvolvimento sustentável está no centro da estratégia do BDMG. E, nesse processo, a parceria com o Grupo BID foi fundamental, tanto na preparação para a emissão desses títulos, quanto em sua futura aquisição”, avalia Sergio Gusmão, presidente do BDMG e da Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE).

“Esta é uma operação emblemática no âmbito do esforço do Grupo BID em promover o mercado de títulos sustentáveis no Brasil. Parece-nos proveitoso aproveitar a exigência crescente dos investidores com relação ao bom uso dos seus recursos para mobilizar capital para investimentos estratégicos para o desenvolvimento do país”, diz Morgan Doyle, representante do Grupo BID no Brasil.

Para avaliar a elegibilidade aos financiamentos decorrentes da emissão destes títulos, o BDMG analisará os possíveis mutuários de acordo com critérios alinhados aos ODS, estabelecidos em seu framework de Títulos Sustentáveis. Este framework é uma espécie de guia metodológico e sua elaboração contou com a assessoria do BID. Nele, estão relacionados os critérios de seleção, monitoramento e avaliação de projetos que pleitearem o financiamento. O documento, também inédito no mercado financeiro brasileiro, recebeu a mais alta classificação por parte da Sustainalytics, consultoria independente especializada e pode ser acessado em https://www.bdmg.mg.gov.br/titulos-sustentaveis/.

 

O que é um “título sustentável”?

Um bond é o equivalente a um “título de dívida” com o objetivo de captar recursos para ações ou investimentos. Ou seja, uma empresa ou agente público emite um título de determinado valor com o compromisso, registrado em contrato, de reembolsar o comprador dentro do período estabelecido e com correção indicada no documento. O emissor recebe os recursos e pode aplicá-los onde planejou.

Um Título Sustentável ou Sustainable Bond funciona da mesma forma, só que o emissor se compromete a utilizar o montante em projetos relacionados às esferas social e/ou ambiental. Difere-se, portanto, dos já consagrados “títulos verdes” ou green bonds, que financiam exclusivamente projetos ambientais, sem alcançar diretamente a esfera social.

No caso desta operação específica, o BID Invest deverá adquirir os títulos sustentáveis emitidos pelo BDMG. Este, por sua vez, vai direcionar os recursos obtidos para linhas de crédito relacionadas ao financiamento de projetos sustentáveis de empresas e municípios mineiros.

Desde 2017, o BID apoia bancos nacionais de desenvolvimento no acesso os mercados de capital verdes e sustentáveis e a levantar fundos, com um volume agregado de emissões de US$ 800 milhões. Em conjunto com o BID Invest, o BID também desenvolveu a Plataforma de Transparência dos Títulos Verdes (Green Bond Transparency Platform), que facilita o reporte de recursos verdes e de indicadores.

Fonte: Ascom/BDMG