NOTÍCIAS

ABDE promove primeira live do ciclo de debates Caminhos da Retomada

19 de julho de 2020 às 10:15
Compartilhe essa notícia

A ABDE promoveu, nessa sexta-feira (17/07), o primeiro webinar do ciclo de debates Caminhos da Retomada. Com transmissão ao vivo pelo Youtube, a live contou com a participação do presidente da ABDE, Perpétuo Socorro Cajazeiras, do ex-diretor do FMI para o Brasil, Otaviano Canuto, do ex-presidente do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), Paulo Paiva e do coordenador interino da Unidade de Desenvolvimento Ambientalmente Sustentável do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Haroldo Machado. A mediação ficou a cargo de Luciano Schweizer, líder de Mercados Financeiros do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Confira a íntegra do evento clicando aqui

O webinar, que durou cerca de 1h45m e contou com um público de mais de 90 pessoas, teve como tema “O Sistema Nacional de Fomento e a Crise da Covid-19: estratégias de mitigação e recuperação”. Perpétuo Cajazeiras, presidente da ABDE, iniciou as apresentações ao falar do ciclo de debates. “Essa é a primeira live da história da Associação, marcando, portanto, uma nova etapa na maneira de debater temas relacionados ao desenvolvimento brasileiro e discutir o papel e atuação do Sistema Nacional de Fomento, fundamental neste momento”. Na ocasião, Cajazeiras reforçou, também, o lançamento do 7º Prêmio ABDE-BID, que este ano traz categoria especial sobre medidas de enfrentamento da pandemia causada pela Covid-19.

Na sequência, o especialista Paulo Paiva abrdou o papel das instituições estaduais de fomento e a sua relevância para o desenvolvimento do país. Paulo contextualizou a situação econômica nacional pré-crise da Covid-19, que estava em um processo lento de crescimento e já sofria de questões estruturais, e o atual cenário com os desafios que estão sendo enfrentados diante da pandemia. Quanto ao restabelecimento da economia, ele afirma que os Bancos de Desenvolvimento têm uma posição relevante junto ao estado. “Não basta pensar simplesmente na recuperação retomando com o que estava acontecendo, há necessidade de uma visão diferente que busque enfrentar dois grandes problemas da economia brasileira, que são: a baixa produtividade e ter um crescimento mais inclusivo”, destacou.

A partir de uma perspectiva global da crise, o economista Otaviano Canuto apresentou o cenário de países que possuem a maior economia do mundo, como China e Estados Unidos. Em relação aos países emergentes e em desenvolvimento, Canuto afirma que a crise do coronavírus é “uma tempestade perfeita”, pois controlar a pandemia nesses lugares é mais difícil devido à grande população. O especialista destaca ainda a necessidade de reformas estruturais no quadro pós pandemia. Quanto ao SNF, ele acredita que deve haver um novo perfil para o sistema em que seja viabilizado o investimento privado.

Para Haroldo Machado, coordenador da PNUD, o contexto global da pandemia mudou a perspectiva do sistema de desenvolvimento da Organização das Nações Unidas (ONU). Segundo o especialista, agora, mais do que nunca, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são extremamente necessários e atuam como um guia para a recuperação socioeconômica. “A crise da Covid-19 é uma crise de resiliência, e a gente tem que pensar sobre os choques que podemos enfrentar num futuro próximo”.

Caminhos da Retomada

O ciclo de debates continua no próximo dia 31, às 10h, no canal da ABDE no Youtube, com o tema “Resiliência e recuperação: o SNF e as MPMEs brasileiras na crise da Covid-19”.

Os webinars são quinzenais, sempre com temas relacionados à atuação das instituições financeiras de desenvolvimento, buscando a sinalização de vias para a retomada do crescimento econômico.