NOTÍCIAS

ABDE e PNUD firmam parceria para desenvolvimento sustentável

1 de outubro de 2020 às 10:54
Compartilhe essa notícia

A ABDE e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) firmaram, nesta quarta-feira (30/09), uma parceria para promover o alinhamento das instituições do Sistema Nacional de Fomento (SNF) aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O Memorando de Entendimento (MoU) foi apresentado durante assembleia que reuniu as 30 instituições que compõem a Associação.

Os 17 ODS e suas 169 metas devem orientar as políticas nacionais e as atividades de cooperação internacional nos próximos dez anos, sucedendo e atualizando os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM). A medida é resultado de um processo iniciado na Rio+20, em 2013, e culminou na aprovação da Agenda 2030 por todos os países-membros da ONU em 2015. O memorando de entendimento tem duração de três anos e prevê a troca de conhecimento e experiência, capacitações, participações em evento e apoio ao desenvolvimento de metodologias.

Sérgio Gusmão Suchodolski, presidente da ABDE, afirmou que a atuação direta dos membros da Associação para desenvolvimento brasileiro são fundamentais para ajudar o Brasil a cumprir os objetivos e aprimorar a agenda de investimento sustentável. “Nós entendemos que essa implementação em nível nacional, regional e estadual, sobretudo com instituições de desenvolvimento, como os membros que compõem a ABDE, é uma ferramenta fundamental para alinhar o conhecimento local com as agendas globais de desenvolvimento”.

Para Katyna Argueta, representante do PNUD no Brasil, os ODS continuam sendo a melhor forma para a humanidade encontrar soluções para seus maiores desafios. “O papel da ABDE é essencial, não apenas para minimizar os efeitos negativos da crise, mas também para acelerar a transição para um novo arcabouço de finanças sustentáveis”, disse Argueta durante a assembleia da Associação.

A primeira ação conjunta pela parceria será o desenvolvimento de parâmetros gerais para verificar a aderência da carteira do SNF aos ODS, buscando mensurar o apoio das IFDs brasileiras à Agenda 2030. A expectativa é que o mapeamento ofereça uma visão sobre como os recursos do SNF estão sendo disponibilizados para cumprir os ODS.